DEIXE A NEVE CAIR - MAUREEN JOHNSON, JOHN GREEN, LAUREN MYRACE

"Quando o trem deveria levar Jubileu para a Flórida atola na neve, ela decide se aventurar do lado de fora. Por sorte, encontra uma lanchonete aberta: a Waffle House, onde conhece Stuart, um rapaz que ainda não se recuperou totalmente de um coração partido.
Enquanto isso, Tobin e seus amigos, Jp e Duke, estão curtindo a véspera de Natal escondidos em casa, assistindo a uma maratona de James Bond. Mas, apesar da nevasca, os três decidem enfrentar a noite fria e seguem para a Waffle House da cidade- ou assim eles pensam....
Já a vida de Addie parece miserável desde o término do seu namoro. Agora, um dia depois do Natal, ela precisa provar que não é egoísta - e vai fazer de tudo para cumprir essa promessa, mesmo que signifique enfrentar o passado. [...]"

Edição: 1
Editora: Rocco Jovens Leitores
Ano: 2013
Páginas: 336
Skoob: AQUI

     Como vocês já leram na sinopse, esse livro é a junção de três contos, que se interligam, e passam na mesma cidade. 

     O primeiro - e que mais gostei - conta a história de Jubileu e Stuart, duas pessoas que tem os seus problemas pessoais, e só querem passar o Natal bem. Eu amei esse conto porque vi a forma como eles amadureceram durante a exposição dos seus problemas. Eles ensinaram um ao outro a questão da "valorização pessoal" e aceitação, e mesmo sendo o maior conto, foi o que eu li mais rápido, porque sentia o romance fluir com facilidade, e eu acho isso lindo.

"Ela entrou, violentou o menino, roubou as sacolas plásticas e arrebentou a porta durante a fuga - diria a polícia no boletim de ocorrência - Provavelmente a caminho de libertar os pais da cadeia"

    O segundo conto, conta a história de três amigos que querem se aventurar, Tobin, Duke e JP. Eu achei o conto mais ou menos,  porque? Bom, porque eu achei o conto todo solto, e não me senti envolvida na escrita do conto. Não sei se era a história, ou os personagens, mas eu só me senti feliz com o conto no final, quando finalmente as coisas começam a se acertarem. 

"Eu gargalhei e disse que Batatas Rösti Não Significavam Nada Sem Você era um ótimo nome para um banda."

    Já o terceiro conto só não ficou em primeiro lugar para mim graças a alguns pontinhos. A história é linda, sobre perdão e amadurecimento, como mudanças as vezes são necessárias para que outras valham a pena. Addie é bastante problemática no inicio, e me fez criar um certo desagrado por ela, mas como o mundo dá voltas, ela me mostrou que não era tão ruim assim. E da melhor forma possível. 

"- Dá para acreditar? - Perguntou ela indignada, a Dorrie e a mim - Tem oito anos, oito! E querem que eu diga a elas como se da um beijo de língua. Precisam seriamente ser desprogramadas."

    No geral, o que mais me ganhou no livro foi o romance clichê. Estava lendo ultimamente muitos livros "sobrenaturais", e me deparar com um casal normal, que enfrentam problemas normais me fez suspirar. São contos muito engraçados, apaixonantes e fluídos. Com certeza é um livro excelente. 

Enfim, quem leu, espero que tenha gostado tanto quanto eu.
E quem não leu, leia. Não vai se arrepender.
Pausa para um livro

You May Also Like

2 comentários

  1. Eu estava querendo ler esse livro porque até agora nada do John Green me decepcionou, mas não sei o porquê e acabei ficando com medo de não gostar desse, às vezes não me dou bem com contos.
    Mas sua resenha fez minha vontade voltar! Hahaha, irei procura-lo!
    Bjs,
    Kami.
    http://gostoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamiris te indiquei em uma tag http://coisasdegabiz.blogspot.com.br/2014/01/tag-primeiro-e-ultimo.html
    Beijos

    ResponderExcluir