A CULPA É DAS ESTRELAS - JOHN GREEN

“Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros… Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter.”


INFORMAÇÕES TÉCNICAS

Edição: 1
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 288
Skoob: Aqui


             




  Ainda não consegui parar de chorar. Ainda estou tentando achar palavras suficientes para caracterizar esse livro. Estou procurando procurando procurando, que é mais do que um simples procurar.

Tenho certeza que todo mundo já leu ACEDE e falar sobre ele não é nenhuma novidade para ninguém. Mas eu preciso. Quando começaram a aparecer imagens e teaser e traillers, eu comecei a ver que eu precisava ler logo. Eu já tinha, mas não sei o porquê eu não queria começar. Talvez eu veja que é porque eu não queria terminar.

A história é de Hazel que vive com um câncer em estágio terminal, então ela simplesmente aceita a morte precoce dela. Até conhecer Augustus. Ele por sua vez, era uma rapaz que tinha conseguido superar o câncer e estava bem. Até conhecer Hazel. 

Alguns infinitos são maiores que outros 

A história de amor é linda, porque é cercada de primeiras vezes. O jeito como um cuida do outro é simplesmente linda, e a história não poderia ser engraçada - dado o contexto -, mas foi. Ri muito com August, Hazel e Isaac. Eles mostraram um humor negro simplesmente fofo. A forma como eles viviam com a doença deles era coisa de outro mundo.

Adorei cada parte do livro, cada frase, cada conversa. A forma como foi escrita, as palavras escolhidas, tornou desse livro, O LIVRO. Talvez eu entenda a indignação de Hazel e August quanto o fim de Uma Aflição Imperial.

Em um aspecto geral, eu amei o livro, tudo o que um dia eu já pensei sobre John Green foi retirado nas primeiras vinte páginas desse livro. Eu vi no skoob um comentário de uma garota e concordo com ela:

Eu leria até uma lista de supermercado do John Green.

E estou esperando ansiosamente para o filme. E quem não leu, por favor, leia. Não fique mais um dia julgando inapropriadamente antes de ler essa maravilha. De verdade.
Pausa para um livro

You May Also Like

1 comentários

  1. Acredita que ainda não li o livro? E olha q tenho ele desde setembor do ano passado... Sei lá, tava com medo de sofrer... não gosto de histórias de amor com sofrimento na literatura, acho q o sofrimento da vida real já é suficiente!

    MAs uma coisa me chamou atenção na sua resenha: o humor negro. Acho que a capacidade de poder rir de si mesmo em meio a tragédias é uma forma elevada de passar por qualquer sofrimento. Agora sim, estou convencida! Vou ler ACEDE!!!!!!!!!!

    Adriana Medeiros
    minhavelhaestante1.blogspot.com

    ResponderExcluir