Doe Sangue, Doe Amor .

Olá galerinha !

Hoje a postagem não tem nada haver com livros, filmes, séries, ou qualquer coisa do tipo. Hoje vim falar de um assunto um pouco sério, que mexe com muita gente: Doação de Sangue. Vim falar da minha experiência, e do que posso passar pra vocês sobre A Primeira Vez que Doei Amor



Eu tinha os mesmos medos que a maior parte das pessoas que nunca doaram - mas que querem fazer -: "Vai doer?" , "Eu vou passar mal?" , "A pessoa fica fraca?" ... e tudo mais. E não vou mentir: Eu estava MORRENDO DE MEDO. Mas eu já soube que meus 500 ml de sangue podem salvar até 04 PESSOAS! Foi isso que me fez continuar quando cheguei no Hemocentro hoje. 

Eu já tinha tentado doar algumas vezes, só que na minha cidade só fazem pela parte da manhã, e é bem complicado, então nunca me aceitaram, por causa do fato de não comer pelo turno da manhã, o que hoje eu acho super correto da parte deles. 

Enfim, vamos lá. Primeiro, quando você chega no Hemocentro você faz um pequeno cadastro, e depois passa pela primeira triagem: Peso, Altura, Pressão, Temperatura e Teste de Anemia. Depois você vai para a segunda parte da triagem, que são as perguntas. Eles vão perguntar sobre as doenças que você já teve, sobre sua vida sexual, sobre sua alimentação e tudo mais. Dependendo dessas duas triagens você vai pra sala de doação. 


Gente, eu tive tanto medo pra nada! Juro! Quando chega lá, eles apenas colocam a agulha no seu braço (que dá aquela picadinha de quem está tirando sangue) e pedem pra você ficar fechando e abrindo a mão. E ficam lá conversando com você para que você não olhe pra agulha e se assuste. E dura só cinco minutos. CINCO MINUTOS ! E eles estão sempre perguntando se você está bem, e aferindo sua pressão pra saber se você está bem. Pronto. 

Quando termina, eles lhe entregam um comprovante de doação, e um papel onde você vai receber depois de dez dias resultado de exames (Glicose, HIV, hepatite, etc...) e a próxima data que você pode doar. Depois você é encaminhado para uma sala para lanchar e descansar para que não fique tonto (as vezes acontece, já que você tirou 500 ml de sangue do seu corpo. Eu por exemplo tive minha pressão abaixada, mas bem pouco e o sanduíche me fez sentir melhor!). 

Aí a pessoa fala: "Mas Tamiris, você sentiu uma picadinha de dor, e ainda baixou sua pressão! Como isso pode ser bom?!". Gente, foi uma tontura de 5 segundo, e uma picadinha de dor de meio milésimo de segundo, e que pode salvar 10, 20, 40 ou até mais anos da vida de alguém... Realmente é um "sacrifício" mínimo, se é que se pode chamar de sacrifício. 

Eu vi uma frase que me fez pensar muito: Que tipo de amor corre nas suas veias?!
E eu descobri que eu doei amor, doei sangue. 


You May Also Like

6 comentários

  1. Olá, moça.
    Parabéns por sua iniciava e pelo seu ato de bondade com o próximo.
    Eu confesso que morro de medo de doar sangue, apesar de saber da importância que se tem ao fazê-lo, mas acontece que peso 47kg, e assim não posso doar.
    Adorei o post, está bem informativo e espero que pessoas compatíveis possam se sensibilizar e doar também.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá moço, antes de mais nada quero agradecer a visita aqui no Pausa.

      Realmente, ainda faltam 3kg para você começar a doar, o que é uma boa justificativa para não o fazer. Eu acho realmente importante o ato de doar, e espero que possa fazer mais vezes.

      De qualquer forma, obrigada pelo comentário.

      Excluir
  2. Oi Tami <3

    Sua atitude é de tirar o chapéu, levantar e começar a ovacionar. Juro! Meu sonho é um dia poder doar sangue, imagina quanta gente ficaria feliz com isso? E realmente, não chega nem a ser um sacrifício.
    Eu só não posso doar ainda por que tenho o IMC baixo e anemia (coisa chata, blé)... Se não, provavelmente estaria 500ml com menos sangue no meu corpinho hahaha
    Adorei sua iniciativa, e esse post é tipo de utilidade pública MESMO.

    Beijocas no core <3
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi fadinha linda ♥
      Que nada Carol, acho que isso é o mínimo que cada humano possa fazer no percurso da vida. Estou numa fase da minha vida que eu faço muito o que eu quero, e vejo que algumas atitudes são tão pequenas, mas tão importantes que podem mudar uma vida: Dar um bom dia, ajudar um idoso a atravessa a rua, doar sangue. Essas atitudes não são mais que alguns minutos, e podem mudar o dia de alguém.

      Entendo completamente sua dificuldade, antes eu tinha por ser anêmica também, por isso não comecei aos 16 anos. Então é completamente justificável. kkk

      Mas de qualquer maneira, eu coloquei pras pessoas pararem de ter medo por algo tão simples.
      Beijos e obrigada por vir aqui.

      Excluir
  3. Doar sangue é uma atitude linda que sempre quis fazer, mas estou abaixo do peso padrão pra doar, o que é uma grande pena.
    Parabéns pela atitude!
    Beijos, Tabatha

    ResponderExcluir
  4. Sou tão medrosa pra isso, Tam! Acho que passaria muito mal, por causa de um problema de saúde que tenho.
    Não sabia que faziam tantas perguntas!
    Parabéns por essa iniciativa!
    Abraços!!!

    ResponderExcluir