Maze Runner: Prova de Fogo - James Dashner




Editora: V&R
Edição: 2
Ano: 2012
Páginas: 397
Skoob: AQUI
Comprar: BUSCAPÉ




Olá pessoal!

Bom, como a Tamiris já fez a resenha do primeiro livro de "Maze Runner: Correr ou Morrer", eu decidi fazer a do segundo livro que, na minha opinião, é o melhor livro do James que eu já li na vida. Apesar de ser totalmente apaixonada pela série, o segundo livro foi, sem dúvidas, o melhor de todos.

Só avisando que essa resenha CONTÉM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO DA SÉRIE.
Já que estão todos devidamente avisados, vamos começar.


Enredo
Como todos devem lembrar, o primeiro livro da saga termina com os meninos sendo sequestrados por pessoas estranhas e levados em um ônibus para uma casa. O final do livro tem um Memorando da Cruel da Chanceler Paige, falando que os meninos reagiram muito bem ao primeiro experimento e que eles devem descansar antes de começar a segunda parte.
Na hora que acabei o primeiro livro eu já agarrei o segundo desesperadamente ansiosa para saber o que ia acontecer. Como assim, ainda não terminaram os experimentos com eles? NÃO!
O livro começa quando Thomas acorda com Teresa dizendo que algo está errado (eles estão conversando telepaticamente. Lembrando que eles estavam em quartos separados). Teresa começa a gritar por Thomas e, depois de algum tempo, ele sente que a conexão entre os dois foi "desligada".


Thomas entra em desespero e faz todos os meninos se levantarem para procurar por Teresa e descobrir o que estar errado. Ao conseguirem sair do quarto, todos são surpreendidos pela escuridão total da sala e um cheiro estranho. Enquanto procuram um interruptor, alguns garotos esbarram em coisas que, aparentemente estão penduradas no teto. Não vou falar muito desse capítulo, mas o que acontece depois disso me deixou sem dormir por alguns dias. 
Ao alcançarem o quarto de Teresa, eles se deparam com uma folha de papel dentro de um plástico que está pregada na porta: 
"Teresa Agnes. Grupo A, Indivíduo A1. A Traidora." 
Tal informação é um choque para todos, Grupo A? Isso significa que existe outro grupo? Teresa Traidora? Como assim?
Todos entram desesperados no quarto e se deparam com a cama vazia. A luz do banheiro está acesa, mas quem sai de lá não é Teresa, mas um garoto.
"A pele do garoto tinha um tom azeitonado, e o cabelo escuro era bem curto, com um corte surpreendente. O olhar de surpresa inocente no rosto do menino foi a única coisa  que o impediu de agarrar o trolho pelo colarinho e chacoalhá-lo até conseguir algumas respostas."
Aris diz não saber quem é Teresa, mas explica que vem de um acampamento semelhante, só que composto apenas por garotas. Toda a história do suposto "Grupo B" é idêntica à história dos meninos, diferente apenas pelo fato de Aris ser o único garoto do grupo.
Os garotos passam alguns dias trancados na casa, sem que lhes seja mandada qualquer comida. A única coisa que eles tem para beber é a água que sai das torneiras. Quando as esperanças estão quase no fim, eles acordam uma manhã e encontram o salão principal lotado de maçãs e algumas sementes.
Além da comida, havia uma grande escrivaninha de madeira junto da porta do outro quarto, atrás dela tinha um homem com "cara de rato", completamente vestido de branco e que lia um livro calmamente.


Após os garotos terminarem de comer, o homem começa a dar algumas explicações sobre o que é a CRUEL, o que é o Fulgor e o que foi o labirinto. Não vou entrar em detalhes para não tirar a graça do livro. O mais importante é que o homem anuncia uma nova fase. Para que alguns experimentos deem certo, é preciso submeter os garotos a um novo teste.
"Segunda fase: Experimento no Deserto. Essa fase começa oficialmente amanhã de manhã, ás seis horas em ponto. Vocês vão entrar neste salão e na parede atrás de mim encontrarão um Transportal. [...] Cada um deverá atravessá-la até cinco minutos depois do horário marcado. "
A partir daí, começa uma nova fase de teste que envolvem muitos outros perigos que deixarão os verdugos parecendo animais de estimação. A fase no deserto é eletrizante e não vai deixar você se desgrudar do livro por um segundo.

Personagens
Nesse segundo livro os personagens já estão bem mais maduros e conscientes de sua condição. Para mim, Thomas ainda é muito idiota e eu confesso que por diversas vezes tive vontade de entrar na história e bater nele. Desde o início, nunca gostei da cara de Teresa e minha opinião não mudou muito. Surgem novos personagens para deixar a trama ainda mais interessante, inclusive a minha personagem favorita aparece durante esse volume.

Diagramação e Conclusão
A capa desse livro segue o estilo da primeira, que você só entende ela depois de ler. Ou seja, a capa continua linda e muito misteriosa, com ilustrações perfeitas, feitas pelo argentino Marcelo Blanco.
O livro contém páginas amarelas, capítulos curtinhos e fonte perfeita. Tudo muito propício para que você tenha uma leitura confortável e rápida.


Resumindo: Esse livro é perfeito. Sou muito suspeita para dizer isso, já que sou apaixonada pela obra do James Dashner e, particularmente, por esse livro. Mas garanto que nesse volume terá muito mais ação e intrigas do que no primeiro volume da série, além de ser o tipo de livro que eu só consegui largar quando terminei (e só larguei para começar o outro).

You May Also Like

1 comentários

  1. nossa parece ser bem assustador o livro.. nao gosto desse genero nao pois sou mto medrosa kkkkk e como durmo só em casa imagina o meu desespero kkkk mais e bom pra quem gosta de terror e muita açao kk mto boa a resenha bjuus

    ResponderExcluir