Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn



Edição: 1
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 304
Skoob: Aqui
Comprar: Submarino, Amazon e Extra


Chegamos na história de Benedict Bridgerton, segundo filho da família Bridgerton. Nessa história ele está querendo ceder aos desejos de Violet, sua mãe e finalmente casar. Em um dos bailes que ele vai ele conhece uma dama misteriosa, que não diz seu nome ou de onde vem, mas com todo o seu jeito o conquista. Mas como nada é perfeito, a jovem vai embora sem deixar nenhum tipo de contato. Essa jovem é Sophie: uma filha ilegítima de um conde. Ao morrer, Sophie é deixada aos cuidados da madrasta, que a faz arrumadeira, camareira, e empregada da casa para ela e suas duas filhas. Ao saber que Sophie foi ao baile de máscara escondida, sua madrasta faz com que ela suma de Londres. 

Três anos depois, Benedict salva Sophie de uma situação problemática porém não a reconhece. Ele tenta cuidar de Sophie e ao fazer isso conhece uma jovem linda de diversas maneiras, e se vê apaixonado pela dama. Mas como Sophie é uma arrumadeira, ele tenta a fazer sua amante. Porém Sophie não aceita esse tipo de relação, e tenta negar a ele e a si mesma que nunca daria certo. Então eles devem arrumar uma forma de viver perto mas sem ir de encontro aos desejos de Sophie. 

Finalmente conhecemos mais uma história de um Bridgerton. Faltam quatro. Encontrei em "Um Perfeito Cavalheiro" uma obra bem construída como as outras duas que havia lido, uma releitura de Cinderela feita com maestria pela linda da Julia Quinn, o que não é de impressionar, levando em consideração que esta autora é incrível. 


Achei a história bem colocada, os personagens com personalidades muito fortes. Cada dia que passa eu tenho mais paixão pela forma que a Julia coloca seus personagens. Cada um tem um "problema" pessoal que deve ser superado durante a obra, um problema que carrega desde a infância e que tem impedido a felicidade. 
Benedict Bridgerton era tudo que ela lera no Whistledown. Bonito, forte, educado. Era o sonho de qualquer jovem, mas não o seu, ela pensou com tristeza. Um homem daqueles não se casaria coma  filha ilegítima de um conde. E com certeza não se casaria com uma arrumadeira. 
Os problemas eram bem definidos: Sophie sabia a sua posição social, e sabia que um casamento era algo que estaria quase impossível nos seus pensamentos. E sabia que se apaixonar por um Bridgerton ainda se tornava pior, porque virava algo impossível de acontecer. Benedict por outro lado, se negava a casar com Sophie com medo do que iriam dizer do seu casamento, do que Sophie iria dizer, e porque ainda esperava pela mulher misteriosa do baile de máscara. E eles devem trabalhar isso, o que acho interessante.

Mas deixo bem avisado que EU achei "O Visconde que me amava" muito melhor. Muito mesmo. Graças ao Anthony, claro. Inclusive, tem resenha dele aqui no blog. Mas voltando a "Um Perfeito Cavalheiro", acho que está mais perto do que longe de conhecer a Lady Whistledown, e quem leu irá me entender. Eu tenho minha pista, mas não vou dizer aqui pra não ter problemas. Mas amei mesmo o livro.


You May Also Like

12 comentários

  1. Achei MUITO legal isso da autora fazer uma releitura da Cinderela nesse livro! Agora isso já me serviu de estímulo pra ler essa série.
    As capas dela também são lindas, amo os "cenários de baixo". ;D
    Amei a resenha! Bjs, Tam <3

    ResponderExcluir
  2. Não sabia ainda sobre o livro, mais gostei da resenha principalmente a parte em que você falou que todos no livro tem seus problemas que devem ser superados.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Tamiris.

    Eu comprei os três livros de Os Bridgerton na Black Friday e estou bem animada com as leituras, quero ler eles na ordem. >.< Conhecer bem cada membro dessa família. Sua resenha me deixou bem animada com a leitura. Eu tenho feito metas de leituras, as de Dezembro fechada e as de Janeiro sendo escolhidas, espero que caiba o primeiro livro da Julia nela.

    Paradise Books BR

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Posição social sempre foi um saco em qualquer época né rs Não achei nada bonito ele querer fazer dela amante. Ainda espero o dia em que eu terei essa série.

    ResponderExcluir
  5. Hey, Tamiris

    Esse, assim como os outros livro da Julia Quinn, me parecem ser leituras demais prazerosas e gostosas de serem feitas. Creio que a autora sabe como nos colocar na Londres antiga e descrever as cenas dessa época com maestria. Assim que comecei a ler a resenha, identifiquei de cara esse reconto da Cinderela, mas não senti repudio por isso, ao contrário, fiquei com vontade de ler pelo fato das diferenças em relação as classes sociais e pra saber como eles farão para ficar juntos no final. Adorei a resenha, mas achei uma pena esse não ser tão bom quanto o livro anterior.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Tamiris!

    Eu ainda não tive oportunidade de ler nenhum dos livros da Julian Quinn publicados no Brasil, mais por desinteresse do que por falta de verba. Embora nunca tenha pego um livro de Romance de Época para ler, tenho em minha cabeça que não gostarei. Achei sua resenha bastante interessante, em especial por saber que os personagens são bem construídos e que possuem uma personalidade forte... mas, infelizmente, não sei se o leria.

    Até mais,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Sempre que vou à livraria vejo os livros dessa coleção mas nunca comprei nenhum. Acredita que nem conhecia a história dele? Pela sua resenha ele parece ser bem interessante, da próxima vez que tiver oportunidade com certeza irei comprar. Ótima resenha. Beijos, Érika

    www.queroseralice.com.br

    ResponderExcluir
  8. Amo essa série, curto muito romance de época, Julia Quinn é ótima, pretendo ler todos os livros e conferi a história de cada um dos Bridgerton.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Eu tenho o primeiro livro da série, que é O Duque e eu, ainda não li, mas pretendo ler o mais breve possível, adorei a sua resenha de Um perfeito cavalheiro, quero muito ler ele, e o que mais me encantou é que ele é meio que uma versão de Cinderela.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  10. Só de ler a resenha já saquei a história toda! Ok, vou parar de ser chata, ou não. A verdade é que até gosto um pouquinho de romances históricos, mas sou muito cética para esse tipo de narrativa. Não curto principalmente quando a sociedade e os próprios personagens se impõem barreiras e as ficam remoendo ao em vez de ir lá e ser feliz. Acho que estou com falta de açúcar no sangue por isso a indignação kkk. Na verdade nem sei bem se este é o caso do livro, mas ao meu ver o que atrapalha em romances históricos é que geralmente eles seguem a mesma linha! Bjinhos Tamy ♥

    ResponderExcluir
  11. Oii
    Eu também sou muito fã da Julia Quinn, ela é simplesmente incrível. Eu já esse livro, e amei me deliciar com essa releitura. E não sei se percebeu, é um dos que mais tem carga emocional parar lidar, porque realmente há um problema sério, para os padrões sociais da época, que o impedem de ficar juntos. É muito bom! E siiiiim, eu já sei quem é Lady Whistledown!!! Hahahahahahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Tami :D
    Para o começo desse livro ficar mais parecido com Cinderela só faltou o sapatinho de cristal não é? rs!
    Sempre fui fã de romances históricos, e claro que adorei os livros da Julia Quinn, me apaixonei assim que li a primeira resenha <3
    Ainda não tive oportunidade de ler Um perfeito cavalheiro, mas ele já esta na minha prateleira, eu aproveitei o preço maravilhoso da black friday e comprei !
    Confesso que senti um pouco de raiva do Benedict quando soube a relação que ele queria ter com a Sophie, ela foi bem esperta em ter se recusado a posição de amante, mas antes mesmo de iniciar a leitura já estou torcendo por esse casal .. Me diz como não amar o livro? rs!
    Ah, não posso deixar de dizer que sou apaixonada pelas capas da série <3
    Bj :*

    ResponderExcluir