O Teste - Joelle Charbonneau

Informações técnicas


Edição: 1
Editora: Única
Ano: 2014
Páginas: 320
Comprar: Americanas, Submarino e Saraiva



Recebi este livro da Única, e estava com muita ansiedade de ler essa obra. "O Teste" fala sobre Malencia Vale, ou Cia  - para os íntimos -, ela está se formando e o que ela mais quer é ser chamada para participar do Teste. Este é um programa elaborado pela Comunidade das Nações Unificadas, que selecionam os melhores alunos para se tornarem líderes no mundo pós guerra. Após ela ser selecionada, ela nota que terá de deixar família, amigos e toda a vida que tinha para trás. Seu pai, que também participou do teste a ajuda a entender algumas coisas sobre o Teste, e se mostra preocupado sobre o que a filha vai fazer lá. 

Mas agora ela não tem pra onde ir, ela DEVE ir ao Teste e mostrar que é capaz de fazer a universidade. E aos poucos, Cia nota que todo cuidado é pouco e aquele que ela mais confia pode ser aquele que deve mais ter cuidado.

Eu ouvi falar que O Teste é uma mistura de Divergente com Jogos Vorazes. Não posso falar sobre Jogos Vorazes porque nunca li ou vi os filmes - me julguem -, mas posso falar com relação a Divergente. Realmente, O teste tem uma pegada de divergente quando a Comunidade das Nações Unidas divide o "país" em Colônias, cada uma tendo sua importância, me parecem bem com as facções. E ao aluno ser selecionado para o Teste ele segue para Tosu Cit e abandonar família e amigos, bem parecido quando o personagem escolhe sua facção. Mas a semelhança com divergente acaba aí. 


O Teste tem menos ação, porém causa um suspense psicológico no leitor que este se vê pensando o que pode acontecer na hora que virarmos a página. A linguagem de Joelle exala o desespero dos personagens durantes as provas (nos jogos?!), e isso nos deixa apreensivo pelo livro inteiro. Durante as provas que são feitas no teste, nos pegamos pensando a como chegar no resultado para que ninguém se prejudique. 

Nesta distopia, O Teste seleciona os melhores alunos de cada colônia para uma competição onde os melhores vão estudar na universidade, afim de se formar e virarem trabalhadores do governo em algum colônia, afim de sanar determinado problema em que é bom. Só que a competição não é um jogo de criança. 

Os escolhidos são obrigados a amadurecer, e eu vi isso muito presente na trajetória de Cia. Ela começou como uma menina com medo e saudade, e viu a necessidade de se manter viva a consumir a ponto de pensar como uma adulta. Mas ao mesmo tempo ela persiste no medo, pois o medo a mantém viva. O que a aproxima da realidade em uma personagem. A história perdeu um pouco de credibilidade com a minha pessoa, porque mais uma vez temos uma menina virando super heroína. Com um rapaz em segundo plano por quem ela arrisca tudo. 


Aproveite o tempo. Nunca se questione novamente. Quase sempre meu primeiro instinto será o correto

Uma personagem madura, mas ao mesmo tempo irresponsável. E com muita sorte, porque mesmo fazendo coisas que sabia que não poderia fazer, estava a todo custo. Os outros personagens conseguiram chamar bastante atenção, e o que mais me instigou foi Tomas que eu pensei ser uma coisa e até agora é outra.

A diagramação da Única está ótima, impecável. A capa é linda e as folhas amarelas com letras grandes nos deixam felizes em ler. Agora é pegar Estudo Independente e saber o que vai dar dessa vez.

You May Also Like

6 comentários

  1. Quero muito ler esse livro, faz tempo que a história me chama bastante atenção. Não sabia que ela era semelhante a Divergente, ou até mesmo a Jogos Vorazes, mas isso não deixa de ser uma coisa boa.

    Beijos,
    http://lendouniversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá tami, tudo bem?
    Comprei a trilogia no começo desse mês pelo submarino, paguei bem baratinho, o único ponto negativo foi que vem sem orelhas!!
    Ainda não li, mas pela sua resenha, acredito que vou gostar, se é semelhante a divergente e jogos vorazes, gosto muito de distopia!!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  3. Meu interesse na trilogia se dava principalmente por ser uma distopia. A *semelhança* com Divergente não é algo que não me incomoda, acredito que cada estória tem sua particularidade, e as pequenas semelhanças não me atrapalham. Eu, sendo fã tanto de divergente quanto de Jogos Vorazes, nunca deixaria de ler O Teste por conta disso... Infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler, mas espero ter em breve.

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami.
    To com essa trilogia na estante mas to com preguiça de pegar pra ler :B Eu acho que eu vou gostar da história sabe mas sei lá, talvez se tivesse mais ação eu ficasse mais animada pra começar a ler.

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Taires!
    Gosto das distopias e a trilogia desse livro dizem que é maravilhosa.
    Queria acompanhar as aventuras de Melancia (que nome...).
    As trilogias distópicas estão em alta e seus filmes agora brilham nas telonas do cinema, bem bacana.
    Muita luz e paz! E um domingo esplendoroso!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Não curto muito distopia.
    Não li Jogos Vorazes mas tenho vontade de ler Divergente.
    Agora essa trilogia O Teste, das 3, foi a que mais me chamou a atenção, e quero muito lê-la sim!
    Pelas resenhas que estou lendo, parece ter menos mortes que as outras e para mim isso já é um diferencial!!! kkkkkk
    bjoos
    Ana
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir