Ela Não é Invisível - Marcus Sedgwick

Informações Técnicas


Edição: 1
Editora: Galera
Ano: 2015
Páginas: 254
Comprar 


 

Olá pessoal,

Hoje vim resenhar um dos lançamentos mais recentes da Editora Galera, o livro Ela Não É Invisível do autor Marcus Sedgwick.

O romance conta a história de Laureth Peak, uma adolescente cega de 16 anos, filha do famoso escritor Jack Peak. Apesar de ter uma vida com algumas limitações, Laureth é uma jovem bastante inteligente e esforçada, que não deixa que sua deficiência limite suas ações.

Por ser um autor, o pai de Laureth constantemente sai em pesquisas de campo, dessa vez ele diz que vai para a Suíça e, duas semanas depois, ele simplesmente para de dar notícias. Como ela é encarregada por sempre checar os emails dos fãs que o pai recebe e de respondê-los - usando ferramentas de leitura em voz alta do computador.



Surpreendida por um estranho email de um tal Sr. Michael Walker, um americano que diz ter achado o "Livro Breu" do seu pai, um pequeno caderno onde ele faz anotações referentes aos seus projetos de livros, e que quer uma recompensa para tê-lo de volta. Confusa a respeito do paradeiro do pai, Laureth procura sua mãe para saber o por quê do caderninho dele apareceu no meio de Nova York quando seu pai, teoricamente, estaria na Suíça. 

Após uma briga com sua mãe, a garota decide comprar uma passagem para os Estados Unidos e procurar o paradeiro do pai, aproveitando que sua mãe precisa ir para Manchester e vai deixar Laureth e seu irmão Benjamin sozinhos em casa. 

Como a menina sabia todas as senhas da mãe, ela compra as duas passagens, para ela e Ben, e juntos os irmãos embarcam para Nova York, sem nada mais concreto do que um encontro marcado em uma biblioteca com um completo estranho.


Com nada mais que alguns dólares em uma cidade estranha, Laureth, Ben e Stan - o corvo de pelúcia e amigo inseparável de Ben - saem seguindo pistas estranhas sobre o paradeiro de Jack e sempre correndo contra o tempo para tentarem voltar para casa antes que alguém se dê conta do sumiço de ambos.

Mas acontece que nunca se sabe o que é ou não verdade, o que pode ou não ser impossível, até que se faça uma tentativa.


A leitura do livro é muito rápida e tranquila, li ele todo em menos de um dia. A linguagem é muito simples e a história foi muito bem fechada. A experiência de "ver" o mundo através da narrativa de alguém que é cego é bastante intrigante e emocionante, principalmente ao ler como essas pessoas se sentem com relação ao preconceito.

Quando eu estava chegando no último capítulo já tinha decidido que daria cinco estrelas ao livro, mas que ele não tinha tido aquela "coisa" que conquista e transforma um livro em favorito, mas devo admitir que isso mudou no último parágrafo do livro. O autor inovou em algo que me deixou extremamente contente e que conquistou demais o meu carinho, fazendo a história entrar para o meu elenco de livros favoritos.

A diagramação do livro ficou muito perfeita, confesso que ele me ganhou só pela capa, que ficou muito encantadora. A letra está em uma fonte ideal e muito agradável de ler, além das folhas serem amarelinhas e bem grossinhas. Adorei.

You May Also Like

6 comentários

  1. Olá, Maria Clara!

    Realmente a capa é bem bonita, e pelo que vc nos conta do enredo, parece um livro que vale a pena ter a atenção da leitura, vai para a lista de desejados!

    Bjks e Boas Leituras!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Clara!
    Nossa, um último parágrafo fazer o livro virar favorito? Agora sim que eu quero mesmo ler!
    O livro também me conquistou logo por essa capa, e achei bem interessante ele ser narrado pelos olhos de alguém cego.
    Amei a resenha! Bjos <3

    ResponderExcluir
  3. Clara!
    Pela primeira vez vejo uma protagonista cega ir em busca de pistas para encontrar o pai e só aí o livro me ganhou, porque ela poderia ficar temerária em seguir sua busca.
    Gostei demais e quero ler.
    “O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.”(Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  4. gente que legal ver o mundo por uma pessoa cega, é sempre bom vc acompanhar uma história assim para tentar entender como vive os outros.
    concordo contigo que o livro ganha pela capa, ela é linda! vou ver se ponho esse na minha pilha (enorme) de leitura

    ResponderExcluir
  5. Que eu amei esta capa, ninguém pode negar.
    Mas eu não tinha a mínima ideia do que se tratava. Acho que o livro realmente vai trazer uma carga emocional bem grande, será que eu estou preparada?
    Eu costumo chorar na maioria dos livros! E o que mais me chamou atenção foi o que você disse e concordo plenamente: Deve ser instigante ler um livro pelo ponto de vista de uma menina cega.
    Acho que as pessoas nunca param para pensar que quem é cego sofre muito, além de ter uma base do preconceito que é impossível de negaar que infelizmente no Brasil temos.
    Vou colocar na minha listinha com certeza!
    Beijos!

    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Achei muito fofo e instigante!
    E amei por ter crianças <333
    vou anotar aqui, quero ler sim, principalmente por ser uma leitura rápida, porque to com uma crise de enxaqueca horrível, e quase não to lendo :(
    então quanto mais rápida for, melhor kkkk
    bjs

    ResponderExcluir