A Herdeira - Kiera Cass

Informações Técnicas


Edição: 1
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 392
Comprar 



Já se passaram mais vinte anos desde que America e Maxon resolveram se unir e aceitar o amor que foi conhecido através da Seleção feita. Fruto desse amor nasceram quatro filhos. A mais velha, Eadlyn é a herdeira do trono, e com isso vem muitas responsabilidades que ela carrega. Por inúmeros motivos, Eadlyn deve começar a passar pela sua própria seleção, porém não acredita que terá o mesmo final feliz que os seus pais. Mas ela vai aprender que nem ela própria consegue controlar o próprio destino e que o príncipe encantado está mais perto do que ela esperava.


Bem, começo essa resenha dizendo que fui com os pés no chão devido as inúmeras críticas que encontrei antes de pegar a leitura. Mas que precisava conhecer Eadlyn e a sua história. Inicialmente, é desconfortável encontrar America e Maxon mais maduros. É desconfortável ter de conviver com America - cheia de fibra, justa, que pensa nos outros, engraçada - durante os primeiros livros e encontrar uma filha completamente diferente como personagem principal. 


Você tem um emprego, como qualquer outra pessoa. Pare de agir como se ser rainha fizesse de você alguém melhor ou pior que os outros.

Eadlyn não agrada de início: Arrogante, prepotente, e egoísta são as primeiras características que consigo designar a ela. Quem realmente ganha o nosso coração é o seu irmão gêmeo, ele é super agradável. Mas no decorrer da obra, eu passei a entender algumas atitudes. Ela tem muitas obrigações para uma garota de vinte anos, que ao invés de tirar seu tempo para brincar de moda, maquiagem, roupas e curtir o sol está sentada ainda tentando evitar confrontos no país.


Só tenho um coração e quero poupá-lo para a pessoa certa.

Eadlyn começa a passar pela Seleção sem o seu agrado, mas no decorrer do mesmo alguns garotos lhe chamam atenção com seu jeito, e fazem com que ela aos poucos se entregue a situação, podendo acreditar na história de romance dos pais, que por sinal, ela não conhece NADA.

Os rapazes são até quietos comparados as meninas da seleção de Maxon. Sério, acho que um ou dois dão trabalho, e uns cinco são muito infantis para estarem ali. Mas no geral são rapazes normais, querendo uma esposa (que é princesa e vai ser rainha). Alguns são até adoráveis, de verdade.


O final é super intimidador e dá uma ponta SUPER solta para a continuação, que por sinal eu já aguardo ansiosamente. De verdade, se ela continuar como penso essa história vai ser super interessante.

A escrita da Kiera continua incrivelmente fluida e gostosa de ler. Foi uma leitura muito fácil, muito simples. A diagramação continua no padrão e muito bonita. Não tenho o que reclamar desta. A Editora Seguinte está de parabéns. 

You May Also Like

7 comentários

  1. Ainda não li A seleção, mas tenho visto muitos comentários contraditórios sobre A herdeira. Vi muita gente dizendo que não gostou e que preferia que tivesse ficado só na seleção mesmo, já outras pessoas estão adorando.. :)

    Beijos,
    www.naestradadafantasia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami!
    Sério que você gostou tanto assim?
    Eu sinceramente fiquei super desapontada com o livro. Também concordo com o que você disse sobre ser desconfortável ver Maxon e América tão maduros.
    Mas eu realmente não consegui engolir a personalidade da Eadlyn.
    E que final é aquele ein? Tô morta com ele!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Acho que todo mundo no planeta já leu esse série menos eu, mas é uma serie com tantas opiniões contraditórias que sinceramente, não sei se quero ler =/ Só lendo para ter uma opinião oficial neh?
    Que bom que você faz parte do grupo daqueles que gostam, assim até me anima um pouco, sabe?? =)
    Bjs Tamiris!!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que me decepcionei, compreendo a Eadlyn, mas o Maxon e a Meri erraram na educação dessa menina!! kkkkkk
    Achei ela muito perdida, com medo até, por isso ficava nervosa com tudo. Ela devia ter sido preparada para a coisa toda de governar um país, e ainda assim, de supetão ter de encarar a Seleção, piorou!
    Eu chegay a pensar que os pais dela inventaram a volta da Seleção, não porque precisavam distrair o país, mas para dar uma quebra no orgulho dela, mas sei lá. Foi estranho. E aquele final me chocou!! kkk
    To mais que ansiosa pela continuação! rs
    bjooos

    ResponderExcluir
  5. gente será que eu fui a única pessoa desse mundo que não conseguiu terminar de ler a seleção? que não conseguiu colocar coraçãozinho de favorito nele?
    achei até legal a ideia e gostei da escrita da kiera mas sei lá... acho que como tem tanta gente falando que o muito bem do livro, só elogios que eu fui com muita expectativa... sem falar que de tanto os outros falarem eu já sabia da história todinha (pelo menos até onde eu consegui ler)

    ResponderExcluir
  6. Então, eu realmente tenho um dilema com os livros da Kiera Cass, vivo oscilando entre ler ou não ler e nunca chego em um veredito.
    Não me agrada essa ideia da seleção, não me agrada personagens levemente infantis -primeiros livros- e não me agrada triângulos amorosos -primeiros livros-.
    Não sei nem se vou gostas dos livros iniciais da série, então eu tão pouco sei se vou ter qualquer sentimento agradável com a continuação pós vinte anos.
    Acho que, mesmo que eu dê uma chance para os livros da Kiera, vou parar em "A Escolha", sei lá, acho que mesmo livros assim devem possuir um fim.
    Se os autores conseguem ser criativos uma vez, por que não duas? Ao invés de viver de uma única história, a Kiera poderia criar um outro enredo, um outro contexto.

    ResponderExcluir
  7. A Seleção me conquistou desde o primeiro parágrafo, o universo que a autora cria é muito bem imaginado, com tudo na quantidade certa. Quero muito ler as sequências. Também é muito legal essa coisa de agora ser uma garota que escolhe um príncipe ♥
    Abraços :)

    ResponderExcluir