À Procura de Audrey - Sophie Kinsella

Informações Técnicas


Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 336
Comprar 




Esse é o meu primeiro contato com a Sophia Kinsella, e não foi com chick lit. À procura de Audrey é um Young Adult que conta a história de Audrey (jura?!). Audrey sempe foi quieta e chamava atenção por ser muito inteligente, sendo alvo fácil de bullying. Inicialmente eram apenas provocações, mas como ninguém fez nada a respeito, chegou a um ponto em que Audrey surtou, e passou a viver sempre de óculos escuros, e nunca falar com as pessoas fora de sua fortaleza. Ela foi diagnosticada com Transtorno de Ansiedade Social, Transtorno de Ansiedade Generalizada e Episódios Depressivos. Ela está em processo de readaptação, e tudo sempre é muito difícil para ela. Pelo menos até conhecer Linnus. 

Linnus é amigo do seu irmão - Frank - e sempre vai a casa dele para jogar LoC, e em um desses momentos conhece a Audrey. E eles mostram que até os doentes podem encontrar o amor.


Com todas as características de um YA, Sophie conseguiu deixar a obra linda, tocante e engraçada ao mesmo tempo. É impossível não querer o bem de Audrey, e por falar nela, não admito que alguém faça nada com uma personagem TÃO LEGAL. Sério, a Audrey tem um jeito incrível, engraçado, irônico, quieto que é tão lindo e tão bom, que quero ser amiga dela em diversos momentos. 

A família da Audrey é louca: Temos uma mãe viciada em Daily Mail, e que graças a uma matéria deste coloca na cabeça que o filho - Frank - é viciado em jogos, então tem uma série de guerras envolto a esse tema. Frank por outro lado está em uma fase da adolescência em que quer apenas jogar e tal, então fica irado quando a mãe quer tomar o sue jogo. Tem o pai, Chris, que é uma graça, sempre estando alheio as conversas e totalmente sem moral perante a mulher, ele fica sempre com cara de paisagem durante a obra e você bola de rir com seus momentos. Por ultimo temos Félix, que é o irmão caçula com apenas quatro anos e fica repetindo tudo que dizem. Ele é MUITO FOFO PARA UMA CRIANÇA E EU SÓ QUIS:


A situação da Audrey é bastante delicada, mas acontece que ela trata com a maior naturalidade possível. Ela sabe a sua condição, e a forma como ela tenta melhorar é bastante engraçada, porque ela está sempre tentando, e o cérebro repteliano dela é bastante forte. A Dra. Sarah a ajuda, e o mais legal é que a Audrey colabora com ela na maior parte do tempo, então é legal ver a relação das duas durante a obra.

Quando sugere isso, parece ser totalmente razoável, e penso: Sim! Eu posso fazer isso! É fácil. Mas então o carteiro bate à porta, e corro antes mesmo de conseguir me impedir.

O relacionamento da Audrey e do Linnus começa de forma bastante fofa, e avança dessa maneira. Todo mundo sabe como o Linnus faz bem a Audrey, e ele é bastante compreensível. Eu acredito que existe um motivo por ele ser tão bom no que faz, mas não vou dizer minha teoria da conspiração pra não perder a graça. Então vocês leiam, e depois venham conversar comigo pra saber se temos a mesma teoria.


A diagramação dessa obra ficou LINDA ! MARAVILHOSA ! TUDO ! A Galera manteve a mesma capa da original, e eu achei ela super linda. Até Segundo gostou (ele é bastante crítico com as capas que eu recebo kkk), ele gosta bastante de capas minimalistas. Não sei sobre a tradução, pois não li a obra original, mas a concordância está satisfatória.

Só digo uma coisa: A Sophie também é uma excelente escritora de YA, ela merece. A obra está ótima, e é super fluida e tudo mais. Incrível.

Estamos nos afundando nos olhos um do outro. Somos como duas pessoas famintas se empanturrando de bolos recheados (...) Posso sentir, no entanto, que seus olhos não se afastam de mim. Como se fossem a luz do sol.

You May Also Like

8 comentários

  1. Posso dizer que quero abraçar esse livro? Essa capa é muito lindaaa! :D
    Adorei a resenha, não tinha lido nada sobre ele até agora e já estava namorando pela capa, mas agora realmente fiquei interessada em ler. Adoro personagens inteligentes e pelo que você falou também vou querer a Audrey como minha melhor amiga *.*

    Beijos,
    www.naestradafantasia.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamiris!
    Sério que você nunca tinha lido nada da Sophie? Ela é super engraçada!!
    Este livro não parece ser engraçado nem nada por se tratar de temas como bulling, mas mesmo assim, é da Sophie, então deve ser sensacional mesmo.
    E esta capa perfeita!!?!!
    Já quero!!
    Beijos!!
    umlugarparaleresonhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não li nada da autora ainda, mas leio críticas positivas dos seus livros. Gostei de saber que apesar da temática pesada a autora trata de uma forma leve e divertida a estória, e também em saber que tem um romance fofo <3
    Adorei a resenha e quando eu resolver me aventurar no gênero, já sei por onde ir.
    Bjs Tamiris!

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada da Sophie também! rsrsrsrs
    Mas esse me encantou pela capa, e essa é a primeira resenha dele que leio e já me ganhou!!!
    Amo personagens cheios de problemas, porque além de se tornar mais real, ainda muda lá dentro da gente!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Já li dois livros da Sophie, Fiquei com seu e Lua de Mel, e estou começando a série Becky Bloom. Eu amo os chick-lits dela, adoro a forma como ela escreve.
    Gostei bastante da sinopse desse livro, e tem tudo que gosto, YA, drama pessoal e Sophie Kinsella, não tem como ser um livro ruim. Já está add na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  6. nunca li nada da autora apesar de só ter escutado elogios com ela não sou fã de chick lit
    e ultimamente tenho me decepcionado muito com os YA ...mas acho que vou dá uma chance a audrey,
    adorei a sua reação com o irmão mais novo tem um monte desses personagens infantis que eu torço p aparecerem mais pq eles são muito fofos!
    concordo com a capa! ela é linda e mais impressionante que é bem simples

    ResponderExcluir
  7. "À Procura de Audrey" tá aí, creio que gostei.
    Simpatizei com os personagens logo de cara, o enredo é cativante, o drama sério, mas tratado com fluidez e com a máxima naturalidade possível, isso me agrada.
    Eu realmente pretendo ler esse livro, aí, se eu formar alguma teoria, volto para falar contigo sobre ela.
    Hey, quem é Segundo? -Eu dando uma de xereta =P-.
    Jogos, livros, séries, animes, mangás, músicas, adoro! Ainda bem que minha mãe não é viciada em Daily Mail \o/.

    ResponderExcluir
  8. Sophie Kinsella não faz meu gênero com Chick-lit, mas os livros dela parecem ser muito, muito divertidos! A Procura de Audrey parece ser diferente, com um toque de mistério e suspense. Muita fofura num livro só :33
    Adorei a resenha, abraços.

    ResponderExcluir