A fofa do terceiro andar - Cléo Busatto

Informações técnicas


Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 144
Compre






Primeiro Juvenil da Cléo, "A Fofa do Terceiro Andar" conta a história de Ana, uma menina que vive acima do peso e que acaba passando por sérios problemas na escola. Ana está entrando em depressão graças ao bullying sofrido na sua escola. Com  a mudança de ano, Ana solicita a mudança de turma e acaba caindo numa turma nova, e lá conhece um menino. Esse menino desperta o melhor em Ana, e ela com seus quilinhos a mais vão conquistando o rapaz até eles começarem a namorar. Entre famílias de hippies e momentos, Ana descobre que o fato dela ser gordinha a deixa mais bonita, e que o importante é ser feliz.

Odeio todos os adjetivos.Na escola, aprendi que adjetivos atribuem qualidades aos substantivos, e fofa é um adjetivo diretamente ligado ao substantivo Ana.Ana sou eu, substantivo próprio, qualificado por outros tantos substantivos comuns, que ao se unirem ao substantivo próprio Ana o qualificam e o elevam à categoria de adjetivo. Por exemplo: Ana bola, Ana tonelada, Ana baleia...

O tema Bullying vem sendo bastante abordado, e isso é completamente compreensível. Acho que deve-se falar mesmo sobre os problemas que as pessoas que são consideradas "fora dos padrões" sofrem com as piadas e atitudes que as pessoas tem com elas. Em "A fofa do terceiro andar" não é diferente, e Cléo fala sobre o bullying contra os gordinhos. E isso também é comum (eu posso afirmar isso).

Porém a forma como a autora abordou foi legal: Algumas páginas de sofrimento e tudo mais, e pá. Alegria, superação, descobrimento. Cléo abordou a parte onde Ana para de se importar com a opinião dos outros e vai ser feliz como bem ela quer. Falou sobre a forma que Ana passou a ser mais feliz depois de se aceitar. Falou sobre o amor entre pessoas que sofreram pressão de uma pequena quantidade de pessoas.

Ana é uma personagem muito cativante, simpática e insegura (no início). Ela gosta de ler, e apenas disso. Ela usa a leitura como escudo, como base, como tudo. Ela se mostra inteligente, perspicaz, e com um grau de instrução na lingua portuguesa muito alto comparado com os diversos pré adolescentes que encontramos por aí, no mundo dos "vcs" e "kirida". 

Enquanto as meninas da minha idade vão passear com as amigas no shopping, prefiro ficar em casa, lendo. Enquanto algumas vão para as baladas, prefiro ficar em casa, lendo. Enquanto outras fazem terapia, leio e escrevo. (...) Os livros foram meus companheiros para todas as situações. Brigava com meu irmão, ia para o quarto ler. Discutia com a mãe, ia ler. Quando me sentia alegre, lia. Triste, lia.

Francisco é o "salvador" de Ana. Eu vejo que tudo coincidiu para que ela superasse os problemas com o Bullying, como o amadurecimento e tudo mais. Porém preciso dizer que Francisco ajudou muito o processo da Ana. Ele é super carinhoso com ela, atencioso e vem de uma família também incrível. O problema que tive foi a falta de comunicação. Como o livro era todo em forma de diário narrado a partir da percepção de Ana, sentimos um pouco de falta sobre ela abordar mais ele. Ela comenta muito como ele é maravilhoso e tudo mas, porém é só isso. Fica nisso. 

Ele me ajudou a ver o lado bacana do mundo. Acho que eu andava muito negativa, só pensava coisa ruim e vivia o que tinha de pior em mim. Só via o lado mau das coisas, das pessoas, e responsabilizava os outros por tudo que dava errado na minha vida. É claro que só vinha tranqueira para o meu lado.

Não posso comentar muito sobre a diagramação, pois li em e-book. A capa está uma graça, bem juvenil e tudo mais. Acredito que o pessoal dessa faixa etária vai gostar do livro. E quem passa por esse tipo de problema, vai amar. 

You May Also Like

9 comentários

  1. Para o publico juvenil eu acho um livro perfeito, pois antes de chegar a fase adulta são esses tipos de tema que ele devem ler e se aprofundar.
    Adorei ver o crescimento de Ana em sua resenha. Muito legal quando no final vemos personagens mais fortes e confiantes e o Francisco parece o tipo de personagem que realmente te cativa, pena que faltou um pouco mais de comunicação entre eles ;/
    Abçs Tamiris!!

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei a capa desse livro, fiquei encantada com a quantidade de detalhes fofos que conseguiram encaixar num mesmo ambiente, tudo muito harmonioso. Além disso, achei o título de uma meiguice tremenda! Com relação a história, gostei da forma como a autora a organizou, parecendo um diário. Apesar de seus pontos fracos, acredito que isso diferencia o livro de outros do mesmo gênero. Acho o tema muito importante de ser trabalhado, ainda mais aos jovens para os quais o livro é voltado.

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei a capa desse livro, fiquei encantada com a quantidade de detalhes fofos que conseguiram encaixar num mesmo ambiente, tudo muito harmonioso. Além disso, achei o título de uma meiguice tremenda! Com relação a história, gostei da forma como a autora a organizou, parecendo um diário. Apesar de seus pontos fracos, acredito que isso diferencia o livro de outros do mesmo gênero. Acho o tema muito importante de ser trabalhado, ainda mais aos jovens para os quais o livro é voltado.

    ResponderExcluir
  4. "a fofa do terceiro andar" tem uma das capas mais lindas que eu já vi. só a capa passa um sentimento tão bom, tão leve.. adorei.
    eu estou estupefata com o livro. pelo título imaginei que o livro se tratava de alguma menina acima do peso, mas não achei que a autora fosse abordar temas tão interessantes e importantes. sei que a história é voltada para jovens, mas sabia que as pessoas que mais precisam desse tipo de coisa são os adultos? nada impede de que eles leiam, claro. mas muits não se interessam. enfim, voltando ao assunto... acho muito importante essa abordagem de tema para os jovens, pois assim eles se tornarão adultos responsáveis e com informação. espero que esse livro possa ajudar toda criança que sofre bullying por causa de seu corpo. ninguém merece sofrer esse tipo de coisa por simplesmente ser quem é. também gostei de haver uma solução e superação, pois isso dá uma ideia para quem está lendo de superar esse trauma, superar as acusações de bullying, não dar ouvidos a isso. nunca sofri esse tipo de coisa, no meu caso é o contrário. mas nunca me importei e nunca levei as brincadeiras para algo ofensivo. enfim.
    o livro chamou minha atenção pelos motivos q já citei e também por conter romance na história. além de tudo o q já falei, o autor teve a preocupação em mostrar para os leitores que não importa como você seja, que aparência você tenha, sempre vai ter alguém para te amar do jeitinho que você é. e claro, mostrou tbm que para superar ecrtas coisas da vida, sempre vamos precisar de ajuda. digo isso pois há muitos jovens que não mudam por orgulho, por não aceitar ajuda. achei bem importante.
    "a fofa do terceiro andar" não é só lindo pela capa. tenho certeza disso. já quero meu exemplar pra ontem.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. O livro parece ser muito bom mais quando chegou na parte de diário narrado acho que esse vai ser o fato chave para eu não ler esse livro, esses tipos de leituras não lê agradam: Diários narrados, livros através de cartas, não funcionam comigo infelizmente :| Por isso passo essa leitura.

    ResponderExcluir
  6. Para começar, a capa deste livro é estupidamente bela, com ilustrações e desenhos bem feitos e coloridos que iluminam nossa visão. Em relação a estória, me encantei, pois A Fofa do Terceiro Andar não era nada do que pensei - um romance meloso e clichê -, mas sim uma estória semelhante à superações é o que acontece com a Ana.

    ResponderExcluir
  7. Hello!
    Eu super me identifiquei com a Ana, tb vivo acima do peso..hehe. Mas nao lembro se eu era mto zuada por isso viu?! Como sou oriental, os coleguinhas se preocupavam mais com os olhos puxados.
    Então, a capa ja me chamado a atenção e qdo soube do que se tratava fiquei mais interessada.
    Realmente o tema Bullying está bem em alta, mas nao sei se tem servido para abrir a mente das pessoas, espero que um dia essa realidade mude, pq quem sofre disso leva pra vida toda.
    Muito bom saber que alem do sofrimento do bullying, tem felicidade, superação, descobrimento, pq isso mostra o tanto que a protagonista dar a volta por cima.
    Já gostei da Ana e vou ler com certeza.
    Beijos

    https://fuxixiu.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Que legal!! Amo livros infantojuvenil, ainda mais se tratando de bullying. Prefiro sempre ler livros de bullyings, preconceitos diversos, guerras, essas coisas. Acho nos faz refletir mais e dar valor a nossa vida e pessoas ao redor!
    Já está anotado aqui, quando der, lerei sim!
    Só não curto muito livro narrado por diários, cartas, but ok, rs..
    bjos

    ResponderExcluir