Sal - Leticia Wierzchowski

Informações Técnicas


Edição: 1
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Páginas: 239
Comprar







Quando era pequena, lembro de ter assistido uma minissérie na TV chamada A Casa das Sete Mulheres, e mesmo com pouca idade eu fiquei presa ao enredo fantástico da história. Talvez seja por isso que o livro Sal me chamou tanta atenção, da mesma autora de A Casa das Sete Mulheres, a obra é diferente de qualquer outra coisa que eu já tenha lido. 
A autora Gaúcha Leticia Wierzchowski surpreende com uma trama dramática e completamente bem estruturada. A história é escrita por Flora, uma jovem que decidiu escrever sobre a sua família como uma forma de dar uma vida diferente para a sua mãe que era tão sofrida. Sendo assim, os capítulos são alternados entre as descrições de Flora e capítulos do livro que ela escreveu sobre sua família.




Para distinguir cada um dos familiares, Flora decidiu que cada personagem teria uma cor e assim, cada capítulo começa por uma cor o que, no início pode ser um pouco confuso para identificar cada um dos narradores, mas com o tempo acostuma e a história desenrola normalmente. 

Todo o enredo gira em torno de um farol que era cuidado sempre pela mesma família,  os Godoy, no entanto, após a morte de tantos familiares,  Cecília,  a mãe de Flora, se vê sozinha e decide entregar os cuidados do farol nas mãos da guarda costeira e se matar. Mas, antes disso, entramos em contato com o surgimento da família de Cecília, que antes era a empregada da casa e que se apaixonou pelo filho da sua patroa,  Ivan. Juntos eles tem 6 filhos - Lucas, Julieta, Orfeu, as gêmeas Eva e Flora e Tiberius.



Porque, claro, tudo na vida é apenas uma questão de tempo. Até mesmo a própria vida.

Uma história que é, aparentemente, muito simples, mas que mexeu seriamente comigo. A autora tem uma linda narrativa poética  que, além de te amarrar na história, te faz sentir o que está sendo narrado, sentir do drama, o sofrimento de cada personagem, até conseguir imaginar perfeitamente cada cenário narrado.
 Assim como a grande maioria dos livros brasileiros, talvez Sal não agrade a todos os leitores por se tratar de uma leitura um tanto complicada, a autora abusa do vocabulário formal e as vezes chega a ser um tanto prolixa, mas, ainda assim, ela consegue passar muito bem a sua mensagem, transformando o livro em algo diferente de tudo que eu já li.
- (...) Hoje entendo que vim até aqui em busca dessas coisas desconhecidas (...) eu sentia falta delas, sem ao menos saber que existiam...
- Creio que a maioria das pessoas espera que as coisas lhe cheguem, que vão ao seu encontro, não é mesmo? Aí está o erro... às vezes, as coisas não vêm.

A diagramação do livro ficou muito linda, a Intrínseca arrasou nos detalhes da capa e, principalmente, na diagramação interna da edição, que ficou ótima. Indico esse livro para todos que são apaixonados por romances e que buscam algo diferente do convencional.

You May Also Like

8 comentários

  1. Não conhecia a autora, mas depois de ler sua resenha fiquei muito curiosa para ler essa obra. Parece uma trama envolvente, empolgante, que nos envolvem e nos transportam para o mundo dos personagens.
    Enfim, achei a história muito interessante e o livro já entrou pra minha lista de desejados, não vejo a hora de ler.
    Abçs Clara!!

    ResponderExcluir
  2. Tenho esse livro faz um tempinho e tinha até esquecido dele. Sua resenha me deixou com mais vontade de lê-lo. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. quando vi a capa confesso que não imaginava um romance. fiquei contente por me surpreender lendo a resenha. devo dizer que também adorei a ideia das cores no capítulo, achei bem diferente. sem contar que a lombada do livro ficou maravilhosa. tenho certeza q esse livro vai se destacar dentre os outros. ficou bem lindo mesmo.
    quanto a história, não me interessei como pensei que iria me interessar. na verdade, não entendi muito bem do q se trata. vou pesquisar um pouco mais para ter certeza se o livro faria o tipo de leitura que eu gosto. quanto a você, fico feliz que tenha gostado do livro. é tão bom quando a gente consegue sentir todo o drama contido na história! isso foi o que mais fez eu ter vontade de conhecer a obra, mesmo não entendendo. o mais importante em um livro é você entrar de cabeça na história contada e só perceber q isso aconteceu quando você passa a sentir a dor dos personagens. acho essa magia incrível. fiquei interessada tbm por vc dizer que foi um livro diferente de tudo q vc já leu. quero entender pq dessa frase.
    como disse, vou procurar saber um pouco mais sobre o livro e ver se faz meu estilo.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Não sei se irei ler esse livrou ou não, vai depender do meu humor, ele que decide a maioria das minhas leituras kkk E vou te falar se eu fosse olhar pra essa capa imaginaria qualquer coisa menos um romance kkk Fico feliz que tenha realmente gostado do livro e espero que com esse final de mês venha mais livros maravilhosos pra você.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Maria. Com essa capa muito bela, já parti diretamente para a resenha sem ler a sinopse. ME impressionei com sua estória, pois não era nada do que eu esperava. Confesso que, a partir de agora, estou com expectativas para a leitura do livro Sal e curioso como essa trama se desenrola com os capítulos da própria protagonista e com suas descrições.
    P.S.: Odiei a lombada.

    ResponderExcluir
  6. Hello!
    Também assistir a série A Casa das Sete Mulheres e gostei mtoooo...nao sabia que a autora da trama era a gaúcha Leticia Wierzchowski, nome lindo hein?!
    Acho que se eu passasse numa livraria, nao ia me interessar pelo livro, mas depois de ler a resenha, fiquei bem animada a conhecer.
    A forma como explicou que o livro tem uma certa dificuldade para se compreender, mas que por isso mesmo faz dele unico e que façam a gente sair do convencional me deixou bem curiosa. Gostei da dica!
    Beijos

    https://fuxixiu.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. A história parece ser muito triste, mas vou gostou tanto que agora fiquei curiioosa, e principalmente com vontade de ler por ser da autora de A casa das sete mulheres, que assisti também e não lembro, mas minha mamy amou, sempre fala dessa minisérie. Agora estou ansiosa! rs
    bjos

    ResponderExcluir
  8. Li A Casa das Sete Mulheres quando era ainda muito jovem, para um trabalho de escola, e lembro de ter ficado encantada com a escrita fluida e poética da autora. Tenho muita curiosidade em ler outro livro da autora, e pelo visto esse é bastante indicado. Gostei da importância que a autora atribuiu às cores dentro da obra, e preciso confessar que esse detalhe na lombada do livro me surpreendeu, esperava uma capa monocromática, mas a editora soube muito bem encaixar a diagramação ao conteúdo. Com certeza lerei!

    ResponderExcluir