A Garota do Trem - Paula Hawkins

Informações Técnicas


Edição: 1
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 377
Comprar 



  
Olá pessoal,

Depois de muitos problemas e um final de período bem terrível na Faculdade, estou aqui de volta no Blog e prometo recompensar todos vocês pelo tempo que passei afastada.
Assim que fiquei de férias, a primeira coisa que eu fiz foi tentar botar todas as minhas leituras em dia e o primeiro livro escolhido foi "A Garota do Trem" da autora Paula Hawkins, lançado recentemente aqui no Brasil pela Editora Galera Record e que ficou em primeiro lugar na lista de mais vendidos tanto do The New York Times, como também da Amazon. 

Em resumo, o livro conta a história de Rachel, uma mulher nova, porém que está arrasada após ter sido trocada pelo marido por uma mulher mais nova, Anna. Rachel mora com sua amiga de faculdade Cathy, e, mesmo tendo sido demitida de seu emprego há algum tempo, Rachel continua pegando o trem todos os dias para Londres, por puro medo de contar à amiga que está desempregada. 

“Sou capaz de imaginar o toque das mãos dele, o peso delas, tranquilizadoras, protetoras. Às vezes, me pego tentando me lembrar da última vez que tive contato físico de verdade com alguém, um abraço, um aperto de mão que seja, e sinto uma dor no coração.” 

Durante o trajeto, o trem para em um sinal e, todos os dias, Rachel observa um casal que mora em uma casa próxima aos trilhos; ela não os conhece, mas vê como eles são felizes e satisfeitos um com o outro, dessa forma, Rachel criou toda uma história em sua cabeça, chamando-os de Jess e Jason, fantasiando todo um relacionamento e vida perfeita dos dois.

No entanto, um dia Rachel descobre que Jess na verdade se chama Megan e que ela está desaparecida. O principal suspeito, claro, é o seu marido Jason, que na verdade se chama Scott. Envolvida pela história de ambos que criou em sua cabeça, Rachel mergulha dentro do desaparecimento de Megan tentando descobrir tudo por trás desse intrigante mistério.


Como uma velha apaixonada por thrillers psicológicos, eu não podia resistir à essa leitura e, extremamente cheia de expectativa, confesso que me decepcionei. O livro que todos dizem ser completamente viciante e quase impossível de se largar se mostrou um tanto chato no início, a leitura é difícil de pegar e muito muito parecida com o enredo de "Garota Exemplar", principalmente na parte inicial. 

A leitura começou a se diferenciar e se tornar viciante bem depois do meio do livro, com o desenrolar do caso e com um milhão de suspeitos em mente, você fica completamente envolvido com o desenrolar da história e, se você tiver paciência, vai se deparar com uma leitura muito legal.

As quatro estrelas foram dadas não pela história em si, mas pela forma como é narrada. A Paula Hawkins tem uma habilidade incontestável de narrar um suspense em seus maiores detalhes, o que realmente encanta são as descrições e a forma como a  história me deixou nervosa.


Narrado em primeira pessoa, mas com capítulos alternados entre Rachel, Anna e Megan, o enredo não deixa nenhuma ponta solta e é muito bem escrito.  

Uma estrela foi retirada apenas por uma certa falta de originalidade da obra, me causando a impressão de que eu estava lendo um livro que eu já havia lido, no entanto, seu diferencial é justamente a forma como é escrito. 

De vazio, eu entendo. Começo a achar que não há nada a se fazer para preenchê-lo. Foi o que percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas.

Quanto à diagramação, a capa do livro ficou realmente bem bonita e atraente. Como falado antes, os capítulos são divididos entre as três personagens principais da história, são bem curtos e muito bem repartidos em subcapítulos de acordo com o dia e a hora em que aconteceu cada coisa.

O tamanho da fonte é perfeito e agradável, ficando bastante harmonizado com a divisão dos capítulos, o que torna a leitura bastante rápida e fluida. 


O livro é indicado para todos aqueles que adoram um bom e velho romance policial, principalmente aqueles que têm uma trama bem escrita e profunda.

You May Also Like

7 comentários

  1. Já tinha visto este livro por aí mas nem imaginava que o enredo fosse este. Gostei muito da trama, de como a autora chegou a ela, primeiro mostrando a fantasia na cabeça de uma personagem, que utilizava essa história para fugir de seus problemas até o desenrolar de um desaparecimento. Uma pena o livro não ser tão original, mas mesmo assim me interessei demais. Sei que ano que vem vai ser lançado o filme e quero ler o livro antes. Gostei do livro ser parecido com Garota Exemplar, ainda não li o livro, mas assisti o filme e gostei, então este livro vai me agradar muito. Gostei da sua resenha, parabéns.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá!!
    Eu li esse livro, e gostei muito, assim como você gostei bem mais da narrativa do que da própria historia que também gostei, e da forma com que as coisas foram acontecendo e me causando um desespero pra saber o que era verdade o que era alucinação isso me prendeu muito,como eu nunca tinha um livro parecido pra mim foram mesmo 5 estrelas adorei.
    Bjocas!!

    ResponderExcluir
  3. Maria Clara!
    Estou nessa lista daquelas que gosta de um bom romance policial e já estou aqui ansiosa para poder acompanhar a leitura
    Infelizmente é como disse, muitos livros nos causam a impressão de já terem sido escritos e isso perde um pouco do desejo mesmo...
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Eu ja tinha ouvido falar desse livro faz tempo, mas so agora me deu coragem de saber mais sobre ele. Fiquei curiosa pra saber qual o desfecho da historia. Tambem fico olhando as pessoas e imaginando uma vida atras delas. Ouvi falar muito bem da autora e agora que vi a resenha quero ler o livro.

    ResponderExcluir
  5. Solitária, divorciada e alcoólatra? Nossa, essa história promete bastante coisa. Sempre quis ler outros livros do gênero thriller, achava que este seria uma ótima oportunidade para recomeçar com pé direito, mas com sua resenha me desanimei um pouco com a história, por conta da falta de originalidade e estou receoso sobre a construção dos personagens. O enredo surpreendente me encantou bastante, estou indeciso!

    ResponderExcluir
  6. Oi Tamis!!
    Quero muito ler esse livro, ganhei um marca página dele e me interessei pelo título e depois de pesquisar e de ler a resenha, estou completamente apaixonada pela história, creio que seja uma trama muito envolvente, daquelas que quando começamos não paramos de ler!! Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Gostei muitíssimo da proposta de A Garota no Trem, mas não classifico ele como thriller psicológico, mas, sim, como um suspense básico. Rachel é mesmo uma adoradora de história e se mete nesta confusão toda como uma espécie de detetive, o que me deixou intrigado totalmente. As vidas de todos parecem intercalar-se, ótima trama.

    ResponderExcluir