Fiquei com o seu número - Sophia Kinsella

Informações Técnicas

Edição: 3
Editora: Record
Ano: 2013
Páginas: 462
Tradutor: Regiane Winarski
Skoob | Comprar




Fiquei com o seu número é a história de Poppy. Ela está tão feliz ! Afinal o seu casamento acontecerá em uma semana, com um cara lindo, inteligente, bondoso. Exatamente tudo que sempre quis. Aí tudo começa a dar errado: Ela perde a aliança de noivado que está na família do seu noivo a TRÊS GERAÇÕES ! Como se isso não bastasse ela ainda foi roubada e teve seu celular levado. Então, desolada andando pelo hotel ela encontra um celular no lixo, e se apossa dele para dar o número ao pessoal do hotel para quando eles encontrarem o seu anel lhe devolverem. 

Quem não gosta nadinha da história é o dono do celular, Sam Roxton, afinal é um celular coorporativo e ele não se sente confortável em deixar uma estranha sabendo de suas mensagens. Mas Poppy consegue convencer Sam a ficar com o celular alguns dias e assume passar todas as mensagens que chegar para o Sam. Porém depois de alguns torpedos eles vão ficando bem próximos, e descobrem que a aventura ainda estar por vir.


Eu o perdi. A única coisa no mundo que eu não poderia perder. Meu anel de noivado. (...) Eu tenho o maior cuidado com ele todo santo dia há três meses, coloco-o religiosamente num prato de porcelana à noite, tateio para garantir que ele está no meu dedo a cada trinta segundos... E agora, no dia em que os pais dele vêm dos Estados Unidos, eu o perdi. Logo hoje.

Preciso dizer que Sophia Kinsella está ganhando meu coração. Quando li a primeira vez uma obra sua, me apaixonei por sua escrita fluida e simples e olha que eu havia lido um young adult - confira a resenha aqui -. E encontro uma obra dez mil vezes melhor em "Fiquei com o Seu número". Não, "A Procura de Audrey" não é ruim, longe disso. Mas encontro em Fiquei Com Seu Numero um grau de maturidade na escrita muito maior, além de cenas extremamente cômicas, que me tiraram várias risadas. 

As mensagens de Sam estão misturadas aleatoriamente com as minhas, e isso é bem estranho. Passo por duas mensagens minhas, umas seis de Sam e outra minha. Todas lado a lado; todas coladas entre si. Nunca compartilhei uma caixa de entrada com ninguém na vida. Eu não esperava que a sensação fosse tão... íntima. É como se de repente compartilhássemos a gaveta de roupas íntimas ou algo parecido.

Poppy e Sam são personagens extremamente cativantes, e é muito fácil gostar deles. As cenas que incluem esses dois participantes são ótimas, porque eles tem um entrosamento tão fofo e engraçado que é impossível não se apaixonar cada vez mais. A relação vai se construindo através da amizade, coisa totalmente diferente do que tem entre Poppy e o seu noivo, que é extremamente intelectual e tudo mais.

E o que mais me impressionou foi que tinha tantas notas de rodapé. Eu adorei isso. Elas não são práticas? É só inserir uma delas quando quiser para no mesmo instante parecer inteligente. Magnus diz que notas de rodapé são para coisas que não são nossa preocupação principal, mas que ainda despertam algum interesse. Esta é minha nota de rodapé sobre notas de rodapé

Alguns personagens secundários são chatinhos em contra partida aos principais. Ou são invejosos, ou pegajosos, ou trapaceiro, tudo em excesso. Mas ao mesmo tempo tem a chefe de Sam e de Poppy que são super legais, quando se espera o contrário. E eles completam a obra de uma forma tranquila, até o final da história.

Não somos a história principal. Acho que somos... – Eu contorço meu rosto, tentando pensar numa maneira de dizer. – Acho que somos as notas de rodapé um do outro.

Um chick lit completo, que trás tudo que realmente esperamos. Esse foi apenas o primeiro chick lit que li da autora e espero continuar lendo. Estou apaixonada por sua escrita e criatividade, além de senso de humor. Não posso comentar da edição do livro pois li a obra em e-book, mas posso dizer que essa capa é super fofinha e que amo as ilustrações dos livros da Sophie.

You May Also Like

0 comentários