Entrevista - Mary Balogh

Olá pessoal!

Para terminar essa semana especial da Mary Balogh, trouxe a própria autora para falar mais sobre suas obras, seus métodos e opiniões sobre algumas coisas. Vamos conhecê-la melhor?


Primeiro, vamos ler uma pequena biografia da mesma?


Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros.
Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.


Blog: Olá Mary. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a oportunidade de fazer essa entrevista com você. Antes de começar a entrevista, gostaria de saber, para você, quem é Mary Balogh?

Mary: Obrigada, estou muito feliz em estar aqui. Eu moro no Canadá, embora eu cresci no País de Gales. Eu vim para Saskatchewan, Canadá, em um contrato de ensino de dois anos, mas conheci o homem que se tornou meu marido, e ainda estou aqui há quase 50 anos mais tarde. Comecei a escrever quando meus três filhos cresceram um pouco e foi publicada pela primeira vez em 1985. Hoje eu tenho escrito mais de 100 romances e novelas, sendo a maioria deles estabelecidos no período  de regência da Inglaterra e todos eles contém histórias de amor.

Blog: Todos nós sabemos que seu gênero é o Romance de Época. Mas o que queremos saber de onde veio a ideia de escrever sobre esse gênero?

Mary: Eu sempre gostei de histórias de amor com finais felizes. Eu gosto de relaxar quando eu leio e sei que tudo vai dar certo no final. Eu sou uma pessoa otimista e gostaria de ver o lado bom das pessoas e a alegria na vida. Eu escolhi para definir minhas histórias no início do século 19 na Inglaterra porque me parece ser o período mais romântico da história, o momento em que Jane Austen passou a escrever.

Blog: Ao longo dos seus 30 anos de carreira, você já pensou alguma vez em escrever algo mais contemporâneo ou seu amor sempre foi dedicado aos Romances de Época?

Mary: Não tenho nenhum interesse em escrever histórias contemporâneas, pois amo mais o suave, mais lento, mais romântico, algo diferente do mundo em que eu vivo todos os dias.

Blog: O que você está pensando sobre a repercussão de seu trabalho em todo o mundo?

Mary: Estou muito feliz que meus livros foram traduzidos em várias línguas diferentes e em países de todo o mundo. Certamente não é o que eu esperava quando comecei a escrever.

Blog: Enquanto olhava o seu site notei que você fez muitas séries – totalizando quinze, pelo que contei -. Sempre foi a sua intenção fazer a interligação entre os personagens como você fez em diversas séries? Exemplificando, o Duque de Bewcastle que é o pai dos seis que fazem parte da “The Bedwen Saga” que também foi personagem principal na “A Summer do Remember”.

Mary: Comecei a escrever série, meu editor sugeriu a interligação e eu descobri que amo esse tipo de história. Eu amo o uso de personagens em vários livros e construir o interesse do leitor em várias séries. Isso funcionou muito bem com o personagem de Wulfric Bedwyn. Os leitores adoram série também. Eu sou uma leitora, bem como um escritora, e eu gosto de ler uma série de livros ligados.

Blog: Outra pergunta sobre seu número de séries. No Brasil até hoje só foi publicado “The Bedwen Saga”. Você tem alguma ideia se alguma outra série sua será lançada no Brasil ou isso agora está fora de cogitação?

Mary: Eu tenho medo. Eu não sei quais dos meus livros estão à venda no Brasil ou que livros aparecerão no futuro.

Blog: Notamos nos quatro livros já publicados no Brasil que nenhum dos seus personagens masculinos tem a aparência perfeita. Existe algum motivo por trás disso?

Mary: Eu gosto de ver meus personagens como pessoas reais. Eu gostaria que os leitores sintam que qualquer um pode ser o herói ou heroína e ter um romance. Meus livros são sobre o caráter ao invés de aparência. Eu não conseguiria encontrar um personagem perfeito e interessante para escrever sobre ele. Alguns dos meus heróis e heroínas são quase agradáveis de olhar, mas sempre têm problemas internos para lidar antes do final do livro.

Blog: Outra questão de interesse para todos os brasileiros: Tem interesse em vir para o Brasil? Alguma idéia de quando você pode vir para o país?

Mary: Eu nunca fui para o Brasil. Parece que um país bonito. Quem sabe? Talvez eu esteja aí qualquer dia desses.

Blog: Queremos agradecer a vossa presença aqui na entrevista. Além disso, tenho uma mensagem para seus fãs brasileiros?

Mary: Obrigada por me acolher, e por me convidar a participar do especial. E obrigado por ler e gostar de meus livros. Espero que haja muitos mais deles para você que todos possam ler no futuro. Estou honrada em saber que eu tenho leitores no Brasil.


Ela é bem simpática, e carismática. Confiram as resenhas das obras, foram todas publicadas essa semana:

   

- Resenhas -
Ligeiramente Seduzidos

You May Also Like

7 comentários

  1. Aii que gracinha!
    Adoei conhece mais um pouquinho da autora!
    Os livros estão incríveis, mto ansiosa pra ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tamiris!
    Bateuuuuu uma super inveja agora uhahuahu Falar com autora internacional de quem você é super fã deve ser um sonho, imagina fazer uma entrevista.
    Concordo em gênero, numero e grau com a autora sobre ler um livro com final feliz e saber que vai dar tudo certo no final, esse tbm é o principal motivo pq procuro romances de época.
    Não sabia que as series delas eram integradas em algum ponto, achei super legal isso. Ela realmente é uma fofa agradecendo aos leitores brasileiros.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Tamiris.
    Eu amei as resenhas, a intrevista, amei tudo na verdade.
    Achei a autora muito simpática, gosto muito de saber um pouco mais sobre os autores, e onde surgiu seu amor por livro, enfim Tamiris parabéns.
    Boa Noite.

    ResponderExcluir
  4. Gente, como assim, ela tem escrito mais de 100 romances e novelas?? Estou chocada com essa informação!
    Quero dar um abraço nessa mulher! hahaha
    Espero ler a série Os Bedwyns em breve, pois gostei muito das resenhas que li aqui. <3

    ResponderExcluir
  5. Que entrevista legal! Adorei saber mais dela e que tem tantos livros assim. Gosto muito quando fazem interligações de personagens e gostaria de ver como são esses livros dela. Podiam lançar tudo aqui né? É tão gostoso poder matar a saudade de um personagem em outra série...
    E ela descreveu o que eu mais amo nos livros desse tipo: "algo diferente do mundo em que eu vivo todos os dias." É, que continue a escrever livros assim pois são os melhores *-*
    Quero ver se leio essa série dela ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  6. Muito fofa e simpática a Mary, gostei bastante da entrevista, parabéns!!!
    Quero ler seus livros também!
    Nosssaaaa, tem muitos livros de época que preciso por em dia kkkkkkk
    E que coisa, hein? + de 100 livros! Tem que ser fora do Brasil mesmo, quem dera se os nossos autores tivessem a possibilidade de lançar tanto.
    bjss

    ResponderExcluir
  7. Nossa ela é muito fofa. Achei a história dela bem bonita, acredito que ela teve muitas dificuldades na vida e que bom que ela conseguiu realizar seu sonho. Gostei dela se considerar uma pessoa otimista, que sempre vê o lado bom de tudo, queria ter um pouquinho disto em mim...rs... Outro fato muito interessante é ela mostrar em suas obra que ninguém é perfeito colocando nelas personagens imperfeitos, adorei essa abordagem, e adorei também a ideia genial dela interligar suas séries. Enfim, amei essa entrevista, uma das minhas preferidas que já li por aqui.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir